Capítulo 4: Archer

Capítulo 3 – Memórias

Capítulo 5 – Aura Pt1

Sem qualquer tipo de hesitação, pedi a Lucario para atacar os Mega Scizor com Aura Sphere, que facilmente foram derrotados.

Como eu esperava, os Pokémon transformaram-se em Scizor, mas reparei que algo estava diferente, estes Pokémon continuavam intactos, apesar de agora estarem na forma primária.


#212 /Nomes: Scizor / Ataques: ???/ Géneros: Masculino e Feminino

Pensei que seria necessário apenas mais um ataque para derrotar aqueles Scizor, por isso, ordenei a Lucario para usar Force Palm num dos Scizor para testar essa ideia, mas foi então que o Pokémon fez algo que me surpreendeu; esquivou-se de Force Palm e usou um ataque que eu não conhecia.~

P13_Scizor_usando_tijera_X

Scizor derrotou o meu Lucario em menos de um segundo, o que me fez perceber a diferença de força grotesca entre eu e Archer.
-Vens já comigo ou preferes esperar e voltar a perder? – Disse Archer em tom de troça.

Estava demasiado surpreendido para lhe responder, ainda existiam alguns Mega Scizor que Lucario não tivera tempo de atacar e todos os outros Scizor estavam em perfeitas condições.

Olhei para as minhas Pokébolas, apenas tinha lá Garchomp, Wailmer e o Wynaut mais inútil do mundo.

Apesar de saber que seria um grande risco, já que este tinha escrito numa das suas lâminas as letras “GE”, pedi a Garchomp para lutar comigo.

Archer ficou surpreendido, provavelmente nunca esperara que um dos seus antigos Mega Pokémon fosse capturado por mim.
-Uau! É realmente… – Por momentos, pensei que iria ser elogiado por Archer, mas as suas palavras seguintes atingiram-me como uma rocha – …uma pena que um Pokémon tão bom, irá ser desperdiçado num treinador tão fraco!
Eu estava furioso, mas eliminei esses pensamentos, para me concentrar numa estratégia que me pudesse fazer vencer aquele combate. Olhei para Garchomp, as possibilidades de ele ganhar aquela luta eram muito reduzidas, já que ele era ainda mais fraco que Lucario desde que perdera a sua “Mega forma”.

Um Scizor começou a avançar em direcção a Garchomp, enquanto isso consegui descobrir uma falha que me iria permitir criar uma estratégia. Até aquele momento, eu apenas me focara em derrotar os Scizor, enquanto o meu único objectivo era conseguir fugir de Archer. Reparei que o número de Scizor que eu estava rodeado era muito superior a seis, o que significava que aqueles Pokémon não pertenciam a Archer, isso indicava que eles não tinham qualquer sentimento por ele.

Quando um Scizor estava prestes a atacar Garchomp disse, dirigindo-me ao meu Pokémon:
-Garchomp, esquiva-te e ignora os Scizor. Em vez disso, tenta atacar Archer.

Assim que pronunciei estas palavras, Archer percebeu imediatamente o meu plano e começou a correr desesperadamente.

Mas Garchomp usou um ataque a longa distância, que eu sabia que era sem dúvida o ataque Draco Meteor, visto que já tinha visto um Kingdra usá-lo no mar, quando procurava pelo meu irmão.

095

Archer foi atingido por esse ataque e a sua face ficou completamente queimada.

Isso deu-me a perfeita oportunidade para fugir dele, mas, infelizmente um dos Scizor partiu-me o braco com a sua pinça, o que me fez cair no chão contorcendo-me de dor.

Garchomp também foi derrotado pelos Scizor e a partir desse momento, percebi que nunca iria vencer.

Mesmo estando ferido, Archer foi ter até onde eu permanecia deitado e deu-me um pontapé na cara.
-Nunca mais me tentes magoar, rapaz. – Disse Archer – Continuas a mesma pessoa que tu eras há alguns anos atrás, um assassino, capaz de matar até o próprio irmão.

Dezanove palavras… Foram apenas necessárias dezanove palavras para eu me sentir destroçado e pensar que a minha vida não fazia sentido. Estava farto daquela ilha infernal e de todas as pessoas que nela habitavam. Teria eu realmente morto o meu irmão naquela ilha?!

Enquanto procurava uma maneira de encaixar aquela informação nas minhas memórias, Archer voltou a dar-me um pontapé na cara.
-Tu temes até o próprio medo, peste. – Disse Archer às gargalhadas, enquanto respirava muito rapidamente.
Estava furioso, uma aura negra começou a dominar-me, o meu corpo já não parecia ser meu.
-Está calado! – Gritei.

Levantei-me e empurrei-o para o chão apenas com o braço que não estava partido, a partir desse momento, comecei a pontapear Archer.
-E agora? – Perguntei eu – Também achas piada?
Antes de Archer me responder, Serena apareceu no meio das árvores.
-Henri, por favor, não faças isso… – Disse ela.
-E o que sabes tu?! – Perguntei irritado.
Serena respirou, tentando acalmar os seus próprios batimentos cardíacos e disse:
-Tudo! Tenho estado aqui desde o início do teu combate, já derrotei todos os Scizor desde que tu e o Archer começaram aos pontapés. Olha em tua volta!

Olhei para o meu redor pelo canto do olho, caso Archer me tentasse atacar, e reparei que os Scizor estavam todos no chão, isso explicava o motivo pelo qual eu não tinha sido interrompido por nenhum deles enquanto atacava Archer, apesar de isso ainda não explicar qual seria o Pokémon que Serena tinha para conseguir ser tão forte e que conseguia ocultar a sua presença muito bem.

Serena abraçou-me e isso fez com que eu me acalmasse, a aura negra dentro de mim desapareceu. Agora apenas restava um vazio enorme dentro de mim, que ponderava se eu realmente fora capaz de matar o próprio irmão.

Olhei para Archer, ele estava com aspecto lastimável, o que me fez concluir que era muito possível ter assassinado o meu irmão.
-Obrigado. – Sussurrei no ouvido de Serena – Não sei o que faria sem ti.

Ela não me respondeu, provavelmente estava aterrorizada comigo pelo que tinha feito antes de ela aparecer na floresta.

De repente, alguns ramos de uma árvore começaram-se a mexer, eu e Serena ficámos imediatamente de alerta, até reparamos que era apenas Marlon no topo de um ramo.

Ele corou e desceu daquela árvore, esperou um pouco para dizer:
-Peço desculpa por só ter chegado agora. – Disse Marlon dirigindo-se a mim. – Mas encontrei um rapaz que sabe mais sobre Torchic.

Depois de ele ter dito aquelas palavras, tinha vontade de esmurrar Marlon, eu tinha acabado de descobrir que matei o meu irmão e ele era incapaz de estar calado. Demorei alguns minutos a perceber que Marlon tinha boas intenções e que ele é que deveria estar chateado por eu tê-lo abandonado há algumas horas atrás.
-Bem… Acho que não existe mais nada para fazer aqui, por isso, porque é que não nos vamos encontrar com o rapaz? – Perguntou Serena, tentando animar-me.

Marlon ficou alegre e disse:
-O seu nome é Richie. O seu cabelo é castanho claro e os seus olhos são verdes escuros e…
-Há quanto tempo é que vocês já sabiam que eu tinha assassinado o meu irmão? – Perguntei eu a olhar para o chão.

Reparei que Marlon deu um salto, lembrei-me que ele desconhecia o facto de eu já saber que tinha matado o meu irmão na ilha e que também não sabia que quem tivera colocado Archer a sangrar fora eu.
-Henri… – Disse Serena preocupada.

Percebi que não iria obter nenhuma informação com ela, por isso, olhei directamente para Marlon.
Ele demonstrou alguma tristeza e disse:
-Nós vimos-te a assassiná-lo. A culpa não foi tua, a verdade é que tu foste manipulado.

Estava prestes a ir-me embora quando Serena me agarrou pelo braço.
-Quando tu atacaste Archer, provavelmente era o teu lado negro que tu obtiveste nesta ilha a dominar-te, já que algumas das tuas memórias voltaram. – Disse ela, enquanto me largou o braço.

Eu abandonei-os e voltei para a cidade.

Entrei dentro de água e comecei a nadar até ao nevoeiro, era a única maneira de me esquecer de tudo e eliminar novamente a aura negra, apesar de isso me custar todas as chances de encontrar Torchic.

O nevoeiro começou a distorcer-me a visão, então fechei os olhos enquanto esperava que todas as minhas memórias se apagassem.

Continua…

Nota de escritor:
Bom pessoal, foi tudo por este capítulo! Espero que tenham gostado tanto de ler, como eu gostei de escrever!
Mais uma vez quero lembrar-vos que apesar de a história, neste momento, estar a ter um ambiente negro, em breve irá ficar mais “leve”.

Como eu disse, novas questões iriam ser adicionadas: Qual foi o motivo de Henri para matar o seu irmão? Porque Marlon disse que ele tinha sido manipulado e quem seria essa pessoa que o manipulou?

Richie (a pedido de Rodri10pt), será introduzido no próximo capítulo, sendo que neste apenas foi referido. Para quem tiver alguma dúvida em relação a isso, não estou a seguir nenhuma ordem particular na lista de pedidos dos fãns, apenas escolhi o personagem que se encaixava melhor na história.

Gostaria que todos os fãns da Fanfic, me respondessem a uma pequena pergunta: Qual é a personagem com quem se identificam melhor?

Aposto que muita gente acredita que eu me identifico com Henri, já que ele é a personagem principal, mas na verdade, a personagem com quem eu me identifico melhor é Marlon. ^-^

É tudo por agora pessoal! Até à próxima Quarta-Feira! (25/12 – Natal)

Capítulo 3 – Memórias

Capítulo 5 – Aura Pt1

2 comments

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *