Rubrica: Pokédex Bizarra #15

Boas Pessoal!

Trago-vos a ‘Pokédex Bizarra’ desta semana, já sabem que esta rubrica é colocada à Sexta e apresenta um Pokémon e os seus bizarros registos na Pokédex.

dex_bizarra

duskull_by_misselizarose-d5iy4dj

Duskull, o Pokémon Réquiem foi introduzido na Geração III e que acaba por ser a personificação da própria “Morte”. Este Pokémon sempre teve registos estranhos:

Ruby/OR
“Duskull consegue passar por todas as paredes, não importa o quão espessa ela seja. Uma vez que
este Pokémon escolhe um alvo, ele perseguirá de forma obstinada a vítima até ao romper da aurora.”

Apenas por este registo já dá para perceber que este é um Pokémon complicado, o que é típico nos Pokémon do tipo Fantasma. Mas os registos seguintes continuam a mostrar o que ele é…

Sapphire/AS
“Duskull vagueia perdido na profunda escuridão da meia-noite. Costuma dizer-se às crianças
mal comportadas que este Pokémon leva os seus espíritos se não obedecerem às suas mães.”

Sim, sabemos que existem aquelas histórias que se contam às crianças… mas é preciso ser uma coisa assim tão “pesada”!? Mas os registos continuam…

Platinum/BW/B2W2
“Ele adora o choro de crianças. Ele assusta crianças más,
passando através das paredes e fazendo-as chorar.”

HGSS/Y
“Se encontrar crianças más que não ouçam os seus pais, vai levá-las com ele- segundo dizem”

Parece que este Pokémon tem um “amor” estranho por crianças, embora sejam apenas as crianças más não deixa de ser mau demais… Só mesmo o pessoal da Game Freak para pensar em coisas assim!

Espero que tenham gostado de mais este ‘Pokédex Bizarra’ e na próxima Sexta teremos mais.


Se estiveres interessado em fazer parte do PkPortuga, vê aqui.

É tudo por agora, Portuga!

3 thoughts on “Rubrica: Pokédex Bizarra #15

  1. Nós, os Poké-maníacos, quando tivermos filhos e estes se portarem mal, podemos ameaçá-los com o Duskull em vez do bicho-papão! xDD

  2. «Pokémon Réquiem»
    Por mim, podes deixar ficar, pois não é um erro, mas fica a curiosidade de que no Brasil se escreve/diz «réquiem», e em Portugal «requiem»! 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *